O homem no horizonte entre o tempo e a eternidade: Johannes Baptist Lotz
PDF/A

Como Citar

Cabrera, T. L., & Silveira, C. F. G. C. da. (2020). O homem no horizonte entre o tempo e a eternidade: Johannes Baptist Lotz. Synesis (ISSN 1984-6754), 12(2), 144–160. Recuperado de http://seer.ucp.br/seer/index.php/synesis/article/view/2042

Resumo

Este artigo visa investigar a contribuição de Johannes Baptist Lotz ao diálogo entre Heidegger e Tomás de Aquino. Para tal fim, concentra-se em três temas compartilhados por ambos: as questões do homem, do ser e do tempo. De acordo com Lotz, embora Tomás de Aquino tradicionalmente tenha sido associado com certo humanism medieval, a crítica de Heidegger ao humanismo oferece uma valiosa contribuição para a superação dos limites metodológicos da antropologia tomista medieval e, ao mesmo tempo, resgata a mediação do homem na compreensão tomista do ser. Metodologicamente, esta investigação tem base na obra Martin Heidegger e Tomás de Aquino, com recurso adicional a outras obras do autor, como Experiência Transcendental. Nos três temas mencionados, foi possível reconhecer a intermediação do kantismo quanto aos conceitos de transcendental e experiência. Na visão de Lotz, O esquecimento do ser postulado por Heidegger pode ser ultrapassada por uma experiência transcendental, que, partindo dos entes, dá-nos acesso ao Ser em Si Mesmo Subistente.

PDF/A

Downloads

Não há dados estatísticos.