Violência: uma análise fenomenológica desde Arendt
PDF/A

Como Citar

Marques, V. H. de O. (2020). Violência: uma análise fenomenológica desde Arendt. Synesis (ISSN 1984-6754), 12(2), 161–178. Recuperado de http://seer.ucp.br/seer/index.php/synesis/article/view/2023

Resumo

A violência está sim mais presente do que se imagina. Uma questão, no entanto, se abre: porque a violência persiste? Será que a humanidade já não vivenciou horrores demais? Essa é a perguntas que este artigo pretende explorar, sobretudo, no que tange à glorificação da violência. De um modo geral, as respostas mais proeminentes a respeito desse tema seguem o caminho das propostas éticas ou enveredam pelas reflexões epistemológicas – em seus aspectos biológicos, psicológicos, criminológicos, etc. Entretanto essas compreensões, em especial, as que tangem as reflexões éticas, pouco têm pensado sobre as condições de seu aparecer Com o intuito de ‘fazer ver’ as condições do aparecer da violência, esse artigo lança mão do pensamento de Arendt, mais detidamente no texto On Violence, que nasceu como um ensaio denominado Reflection on violence publicado no Journal of International Affair em 1969 e ampliado e republicado como obra um ano depois. Tendo este texto por base, o artigo se proporá a fazer uma análise fenomenológica da violência, cujos desafios é poder dizer alguma coisa, ainda que muito incipiente, a respeito da glorificação da violência como persistência desse fenômeno, mesmo sendo, suas causas e seus efeitos, muito bem conhecidos e refletidos
PDF/A

Downloads

Não há dados estatísticos.