Estado pós-nacional e ampliação da liberdade do cidadão na Europa contemporânea

Daniel Machado Gomes

Resumo


Se fora do organismo político, qualquer que seja, não há significado
nem dignidade para o homem, como defende Hannah Arendt, é preciso que
esta vivência política não se converta em totalitarismo, garantindo a liberdade
e a pluralidade de valores na sociedade. O Estado, como organização política,
deve estar estruturado de maneira a tutelar a liberdade do homem. Hoje,
vê-se um enfraquecimento do modelo do Estado-nação. Por um lado, há
desafios que ultrapassam a possibilidade de uma solução nacional, como nas
áreas da segurança e da economia. Por outro, há os anseios a uma liberdade
que desconheça fronteiras territoriais e se materialize através de uma
cidadania transnacional. Ganha revelo, assim, a idéia de um novo modo de
organização política desvinculada do nacionalismo, capaz de potencializar a
liberdade - o Estado pós-nacional.

Palavras-chave


Liberdade; Estado

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Lex Humana está indexada em bases de dados, repositórios, diretórios, indexadores e portais, nacionais e internacionais, conforme a relação abaixo:

E-Revistas E-Revistas E-Revistas DiadorimLogotipo do Crossref CiteFactor Dialnet Logotipo do Crossref EZB JDB

Consulte também:

Sherpa/Romeo JSTOR Scielo Redalyc Academic Journals Database Logotipo do Crossref Philosophy Documentation Center
* Proquest@, Ulrich's Periodicals Directory@ e EBSCO@ são bases de acesso restrito.

Contadores estatísticos




Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License