A ética da autenticidade na concepção multiculturalista de Charles Taylor
PDF/A

Palavras-chave

Multiculturalismo. Autenticidade. Self. Formação da Identidade. Charles Taylor.

Como Citar

Silveira, C. F., Rocha, F. A. da C., & Cardoso, R. E. (2012). A ética da autenticidade na concepção multiculturalista de Charles Taylor. Lex Humana (ISSN 2175-0947), 4(2), 17–34. Recuperado de http://seer.ucp.br/seer/index.php/LexHumana/article/view/275

Resumo

No pensamento de Charles Taylor, a relação entre autenticidade e multiculturalismo envolve elementos fundamentais da sociedade contemporânea, como a formação das identidades, a política do reconhecimento, a comunicação de massa. Embora polêmicos, tais conceitos ganham harmonia e coerência no pensamento de Taylor, graças a seu método filosófico que lhe permite o conhecimento histórico das mais importantes tradições que formam o pensamento ocidental. A autenticidade entendida como mera afirmação das individualidades gera um conflito para o bem comum, pois implicaria na própria ideia de exclusão e seu defeito estaria numa fundamentação errônea da autenticidade. A solução de Taylor consiste em assumir o conceito de autenticidade no sentido comunitário, isto é de pessoa, como ser naturalmente aberto ao próximo, lugar da realização do autêntico.

PDF/A

Downloads

Não há dados estatísticos.