Justo meio: sua importância e seu papel na ética aristotélica

Walter Ferreira Salles, Rodrigo Camilo Camargo

Resumo


Através deste artigo demonstraremos a relevância e o papel do conceito filosófico justo meio (mesôtes) no sistema filosófico aristotélico. Explicitaremos como o justo meio é compreendido por Aristóteles e quais são os desdobramentos, na reflexão ética aristotélica, causadas pela elaboração dele como fundamento da virtude. Para tal explicitação iremos explanar temas como felicidade, virtudes morais, virtudes intelectuais em Aristóteles. Tais temas são intrínsecos à ética aristotélica, e fundamentais para a compreensão do justo meio. Além desses temas, iremos explicitar alguns aspectos fundamentais sobre como Aristóteles compreendia o ser humano, principalmente como ele compreendia a ação humana, pois esses aspectos são essenciais para a compreensão do sistema moral aristotélico, e, consequentemente, para a compreensão do justo meio aristotélico. PALAVRAS-CHAVES: Justo Meio, Aristóteles, Virtude, Ética.

Palavras-chave


Justo Meio, Aristóteles, Virtude, Ética

Texto completo: PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A Lex Humana está indexada em bases de dados, repositórios, diretórios, indexadores e portais, nacionais e internacionais, conforme a relação abaixo:

E-Revistas E-Revistas E-Revistas DiadorimLogotipo do Crossref CiteFactor Dialnet Logotipo do Crossref EZB JDB

Consulte também:

Sherpa/Romeo JSTOR Scielo Redalyc Academic Journals Database Logotipo do Crossref Philosophy Documentation Center
* Proquest@, Ulrich's Periodicals Directory@ e EBSCO@ são bases de acesso restrito.

Contadores estatísticos




Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License